Como se Tornar um Corretor da Bolsa de Valores?

Você sabe como se tornar um corretor da bolsa? Quando pessoas ou empresas querem comprar ações, elas o fazem através de uma corretora ou banco. Normalmente, com a ajuda de um gestor, analista ou corretor de bolsa.

Esses profissionais, mais conhecidos corretores, estão familiarizados com o mercado financeiro e com os vários tipos de produtos de investimento disponíveis para os clientes.

Leia também: 8 formas de criar renda passiva com pouco dinheiro

Desse modo, eles se comunicam com os seus clientes para determinar os tipos de investimentos e produtos que melhor se ajustam aos seus objetivos financeiros e à carteira de investimentos atual. Em seguida, fazem a gestão da documentação envolvida na transação.

Você sabe como se tornar um corretor da bolsa de valores? Veja quanto ganham, o que fazem e o que é necessário para se tornar um profisisonal da área
Você sabe como se tornar um corretor da bolsa de valores? Veja quanto ganham, o que fazem e o que é necessário para se tornar um profisisonal da área

Habilidades de um corretor

Embora os corretores devam ter conhecimento em finanças e investimentos, eles também devem ter habilidades de vendas muito fortes. Uma grande parte do trabalho do corretor é chegar aos clientes com potencial.

A maioria dos corretores é obrigada a cumprir certas quotas de vendas para permanecerem empregados, e eles são responsáveis por trazer novos clientes e vender ações ou outros produtos de investimento.

As corretoras, normalmente, preferem empregar corretores que tenham pelo menos um diploma de licenciatura. De preferência nas áreas de economia. Hoje, muitas faculdades oferecem licenciaturas nas áreas econômicas. Sendo assim, procurar algum curso com ênfase em finanças pode ser uma boa preparação para uma carreira como corretor.

Estudantes em programas de finanças fazem cadeiras que envolvem matemática e ciências, além de cursos básicos de administração como economia, contabilidade, direito em negócios, marketing, administração, comportamento organizacional e sistemas de informação.

Esses cursos podem abranger tópicos como gestão de capital de negócios, investimentos e gestão de portfólio, modelagem financeira, gestão de risco, mercados e instituições financeiras e finanças corporativas.

O início da carreira de um corretor

Alguns alunos realizam estágios com corretoras enquanto completam o curso. A conclusão de um estágio pode proporcionar aos alunos uma experiência valiosa que os ajudará a determinar sua carreira e torná-los candidatos mais atraentes para empregos após a graduação.

Graduados em programas que envolvem as áreas econômicas podem procurar emprego em corretoras. Além disso, a maioria das corretoras fornece aos novos funcionários formação no trabalho que pode durar vários meses.

Durante a formação, novos corretores de valores aprendem sobre os mercados financeiros e os produtos que sua corretora vende. Eles também aprendem estratégias de vendas e se preparam para obter as licenças necessárias para trabalhar legalmente como corretor (DMIF2).

Quando o período de formação termina, espera-se que os corretores criem sua própria base de clientes e passem a cumprir os objetivos de vendas.

Descubra quanto ganha um agente da bolsa de valores

Um agente da bolsa de valores, corretor de financeiro ou agente de investimentos, tem como principal função lidar com pessoas físicas ou jurídicas e orientá-las da melhor forma sobre como realizar ou não um investimento no mercado financeiro, por meio de todos os tipos de ações.

Este é um profissional bem importante e valorizado no mercado, por isso o seu salário pode ser considerado alto, principalmente para aqueles que estão no início da carreira.

Segundo o site Salario.com, um agente da bolsa de valores ou corretor de valores ganha, em média, R$ 4.118,34 no mercado de trabalho brasileiro, trabalhando 42 horas semanais.

A faixa salarial deste profissional fica entre R$ 3.758,76 (média do piso salarial 2020 de acordos, convenções coletivas e dissídios) com o teto de R$ 13.851,84, levando em conta profissionais com carteira assinada em regime CLT de todo o Brasil.

Além do salário, esse profissional também recebe auxílios, como vale-transporte, vale-alimentação ou refeição, assistência médica, odontológica e bonificações por metas alcançadas.

Ainda, segundo o site, o estado que melhor paga um agente da bolsa de valores é São Paulo. No estado, o piso salarial chega a ser superior a R$ 4.800. Por outro lado, o que paga menos é o estado do Pará, com o piso salarial de R$ 1.008.

Mercado de trabalho

Um corretor de valores não trabalha apenas na bolsa de valores. Ele pode ser contratado por empresas de diversos segmentos para atuar como um “conselheiro” de investimentos.

As empresas que mais contratam esses profissionais são dos seguintes segmentos:

  • Corretora de títulos e valores mobiliários
  • Distribuidoras de títulos e valores mobiliários
  • Corretora de câmbio
  • Comércio varejista de livros
  • Banco múltiplos, com carteira comercial
  • Agências de viagens
  • Comércio varejista de mercadoria em geral, com predominância de produtos alimentícios – supermercados
  • Correspondentes de instituições financeiras
  • Atividades de administração de fundos por contrato ou comissão
  • Atividades de intermediação ou agenciamentos de serviços ou negócios em geral.

O mercado de trabalho para esta área esteve em crescimento, porém, desde o fim de 2019, deu uma parada, realizando poucos novos contratos. Essa maré baixa foi agravada ainda mais durante a pandemia. No entanto, a expectativa é de retomada em 2021.

O que estudar para ser um agente da bolsa de valores

Para se tornar um agente da bolsa de valores, invista em um bom curso na área financeira, como:

  • Ciências Contábeis
  • Administração
  • Economia

Esses cursos vão te dar uma boa base para você poder se desenvolver nesse segmento com sucesso em sua carreira profissional. Além de uma boa graduação, para atuar como agente da bolsa de valores ou corretor de finanças, é imprescindível ter um bom inglês. Isso porque a maioria dos investidores são estrangeiros, e esta é uma língua universal.

Você também deve estudar para passar no exame de qualificação da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord). Somente após ser aprovado o profissional poderá exercer a função de corretor de finanças ou agente da bolsa de valores.

Onde estudar para se tornar um agente da bolsa de valores

Para realizar a sua graduação, é sempre bom escolher instituições comprometidas, principalmente com a sua aprendizagem. Desse modo. Será possível ter uma boa formação e passar no exame de qualificação com mais facilidade, exercendo a sua profissão com excelência.

Observação: outro ponto é sempre procurar instituições que são reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). Só elas podem emitir diplomas válidos. Assim, a sua formação terá validade no mercado de trabalho.

O site ‘Aplicação Financeira’ separou algumas faculdades que oferecem cursos com mensalidades baixas para se tornar um agente da bolsa de valores. Além disso, essas instituições, normalmente, oferecem bons descontos, bolsas e financiamentos sem limites de vagas.

Bom, é isso, leitor! Esperamos que agora você saiba tudo sobre a profissão de Corretor da Bolsa de Valores. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *