Dez motivos para você traçar um planejamento financeiro

Você está conversando com um colega de trabalho e de repente ele solta: “Vou passar minhas próximas férias em um Cruzeiro no Caribe”. Você parabeniza o amigo, deseja boa viagem e logo pensa: “Meu Deus,  onde ele arrumou tanto dinheiro assim? Será que só eu não tenho dinheiro para viajar?”. Levando em consideração que o seu amigo tem o mesmo tempo de empresa que você, ou estão ambos ganhando mais ou menos o mesmo salário, a única explicação razoável para isso é que o seu amigo entendeu o significado de um planejamento financeiro. E você? Quer aprender a organizar suas finanças para poder concretizar os sonhos também?

Se você quer entender melhor o que é um planejamento financeiro, sugerimos que leia os seguintes posts:

O que é planejamento financeiro?
Como aplicar o planejamento financeiro na sua casa?

Aprender a controlar e valorizar melhor o seu dinheiro2

1- Aprender a controlar e valorizar melhor o seu dinheiro

A primeira razão para começar um planejamento financeiro, sem dúvida é para poder aprender a controlar e valorizar melhor o seu dinheiro. Segundo uma pesquisa da Northwestern Mutual (2014), realizada nos Estados Unidos, quanto mais disciplina o indivíduo emprega no planejamento financeiro, mais seguro se sente no presente e isso contribui para que alcance suas metas. Já outra pesquisa mostra que mais de 20% das pessoas passam algum tempo no trabalho pensando sobre problemas financeiros e que isso afeta a produtividade. Adotando um planejamento financeiro você entenderá quanto você ganha e quanto você gasta. Entendendo seus gastos poderá controlá-los de forma mais adequada.

2- Para sanar dívidas e conquistar a independência financeira;

Segundo a Serasa, cerca de 60 milhões de brasileiros estão inadimplentes. Entre as dívidas mais comuns estão atrasos no pagamento de faturas de cartão de crédito, além de prestações de compras no comércio e mensalidades de serviços públicos como água, luz e telefone que chegam a 255 bilhões de reais. Planejar suas finanças vai te ajudar a enxergar e eliminar os “gargalos”. Veja um vídeo interessante sobre dicas de como o usar o cartão de crédito:

3- Para aumentar a qualidade de vida e alcançar objetivos como a compra da casa própria;

Ao planejar as suas finanças você adquire o controle do seu dinheiro e consegue organizar sua vida para realizar projetos como a compra da casa própria, de um automóvel, mobiliar a casa, fazer uma viagem, etc. Quando estiver fazendo a sua planilha de orçamento anual ou mensal, não se esqueça de poupar uma parte do dinheiro para alcançar um determinado objetivo.

Se você planeja viajar no final do ano e sabe que o pacote custa em torno de R$ 1 mil reais, tente poupar R$ 100 por mês ou investi-los em aplicações financeiras com prazos de carência nesse período. Boas opções são: Tesouro Direto, CDB e LCI. Leia mais aqui.

Assim como possibilitar o alcance de objetivos concretos, o planejamento financeiro permite melhorar a qualidade de vida, ao passo que você começa a ter mais dinheiro para atividades antes impossíveis relacionadas ao lazer, entretenimento, entre outros. Veja uma lista de possibilidades para você estabelecer objetivos:

  • Em 4 meses pagarei as dívidas maiores;
  • Em 5 meses pagarei as dívidas menores;
  • Em um ano vou adquirir um carro novo;
  • Em três anos vou comprar a minha casa própria;
  • Em 25 anos vou me aposentar

4- Para otimizar processos e aumentar a margem de lucro (se você tem uma empresa);

Quando você é dono do seu próprio negócio, no dia-a-dia da operação é difícil ter tempo para revisar as finanças com cuidado. Se a sua empresa é um pouco maior, geralmente essa função é delegada para o contador ou pessoa responsável pela parte financeira. Porém, entender a fundo como funciona o seu fluxo de caixa, as suas entradas e saídas e como o seu dinheiro é investido é fundamental para conseguir otimizar processos (eliminar gastos desnecessários ou investir em áreas que precisam) e melhorar sua margem de lucro.

Leia aqui: Faturamento x lucro: você sabe a diferença?
Lições-chave para aumentar a rentabilidade do seu negócio online

5- Para garantir sua aposentadoria;

Planejamento financeiro é enxergar o começo e o fim de cada meta traçada para alcançar um objetivo, seja ele de curto ou longo prazo. No caso da aposentadoria estamos falando de um objetivo de longo prazo, porém cuja preparação deve começar o quanto antes. Em nosso post “Aposentadoria: previdência privada ou poupança” mostramos um dado preocupante: apenas 1% dos aposentados são financeiramente independentes. O que quer dizer que a maioria das pessoas ainda é refém do INSS, com rendimentos muito baixos, que não permitem às pessoas usufruírem de tudo que trabalharam durante a maior parte do tempo de suas vidas. Incluir uma parte dos seus rendimentos mensais para uma poupança ou aplicação financeira visando a sua aposentadoria vai garantir sua tranquilidade no futuro.

Leia: Aposentadoria: previdência privada ou poupança?

6- Para ajudar sua família e amigos a conquistarem sua independência financeira também;

Quem nunca ouviu falar de um amigo que, apesar de morar em um apartamento alugado luxuoso está com a fatura do cartão sempre atrasada? Ou quem nunca teve uma amiga que tinha mais de 100 pares de sapatos, mas que nunca conseguiu morar sozinha por falta de grana? Sim, estes são casos comuns de pessoas que, apesar de trabalharem muito não conseguem abrir mão de certos bens materiais. No final das contas (literalmente) estes serão fatores cruciais que as impedirão de conquistarem sua própria independência financeira.

Mas quando você começa a planejar suas finanças, você acaba se apaixonando pelos resultados e quer compartilhar seu sucesso com todos ao seu redor: filhos, família, amigos, colegas de trabalho… Vale a pena aprender com a experiência de outras pessoas. Envolva quem você conhece nas etapas do seu planejamento financeiro e incentive essas pessoas a darem o primeiro passo também.

7- Para estar preparado financeiramente em meio a crises econômicas;

Como já era de se esperar, a crise também é uma razão muito contundente para começar o seu planejamento financeiro. Afinal, é por conta da falta de planejamento financeiro, da aplicação incorreta do dinheiro público e da má gestão que estamos vivendo uma grande instabilidade econômica no Brasil. Planeje-se para fazer uma reserva de dinheiro e garantir estabilidade financeira pelos próximos meses. Você pode fazer muito mais que apenas guardar o dinheiro, investindo em uma aplicação financeira que garanta rendimentos acima da inflação. Segundo o investidor e educador financeiro Rafael Seabra, uma aplicação financeira que surpreendeu em termos de rentabilidade é o Tesouro Direto. Para ele, “Com a esperada queda da taxa Selic nos próximos meses, quem já investiu ou começar a investir em títulos públicos agora, provavelmente será premiado com rentabilidades bem acima da média”.

Leia: Tesouro Direto: é seguro investir dinheiro na crise?

8- Nos tornarmos consumidores conscientes e melhores cidadãos;

O consumo é saudável, uma vez que faz girar o mercado do varejo e atacado, por exemplo, no entanto, o consumismo (que é diferente de consumo) pode se tornar uma doença. Conforme vamos aprendendo mais sobre planejamento financeiro, valorização e gestão do dinheiro também vamos adquirindo “maturidade” e consciência. Essa consciência certamente refletirá em nossas atitudes como cidadãos. Quando deixamos de ser consumidores compulsivos para sermos consumidores conscientes estamos contribuindo para o equilíbrio ecológico e também econômico. Comprando de forma consciente, além de saber exatamente para qual finalidade você está adquirindo um produto ou serviço, você evitará transtornos como: devolução por arrependimento ou endividamento.

9- Para aprender a fazer negócios melhores (best deals)

Quando você faz o planejamento financeiro e sabe claramente quais são os seus objetivos, traçando os caminhos exatos para atingi-los você está valorizando seu dinheiro. Quando você valoriza seu dinheiro passa a pesquisar melhor antes de tomar uma decisão de compra. Dessa forma começa a usar ferramentas de comparação de preços, negocia melhor com os vendedores nas lojas físicas ou por telefone, passa a ter um conhecimento mais aprofundado sobre seus direitos como consumidor e a verificar com mais cuidado as políticas de troca e devolução de produtos. Resumo: você tem mais probabilidade de fazer um bom negócio.

10 – Para ter liberdade de fazer suas próprias escolhas

Se você não faz parte da minoria rica deste país, já sabe que fazer o dinheiro render até o final do mês é uma tarefa complicada. Quando não somos ricos pensamos duas vezes antes de largar o emprego, ou ter filhos, por exemplo. Quando se faz o planejamento financeiro e sabe-se exatamente como será a sua situação financeira no futuro é possível ter mais opções de escolha. O pessoal do site “Dinheiro Normal” fez um post bem bacana sobre isso. Planejando é possível simular situações como: “e se eu largasse o emprego no próximo mês?” ou “e se eu tivesse um filho no próximo ano?”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.