Como Diversificar Uma Carteira de Investimentos Com Pouco Dinheiro

Uma parte dos grandes investidores de hoje começaram pequeno um dia, players como Warren Buffet e Luiz Barsi iniciaram sua jornada poupando parte do seu salário e investindo em uma carteira diversificada para o seu perfil. Portanto, há exemplos de que a diversificação pode realmente ser o diferencial, porem, a grande maioria dos investidores encontra dificuldade em como diversificar uma carteira de investimentos com pouco dinheiro.

É justamente sobre a dificuldade que a maioria dos investidores encontra no início de sua jornada que falaremos hoje. Leia o artigo com atenção, mude sua mentalidade e saiba como diversificar uma carteira de investimentos mesmo tendo começado a investir com muito pouco.

Tipos de riscos

como diversificar uma carteira de investimentos

É fato que a grande maioria, ou todos os investimentos, tem o risco e retorno intimamente ligados, pois, espera-se que ao investir em algo “mais arriscado” obtenha-se mais retorno, como uma forma de recompensa por ter aceitado aquele investimento.

Muitas vezes as pessoas fazem um investimento arriscado, mas, que por sorte ou outras causas dão certo, então esse produto financeiro passa a impressão de que na realidade não havia risco em tal operação, porém, a realidade é que o investidor correu diversos riscos para ter aquela rentabilidade, ele só não estava ciente. Veja esse exemplo de como acontece:

  1. Um amigo pede dinheiro emprestado para montar um negócio aparentemente muito lucrativo, ele se oferece para pagar juros que dobram os oferecidos pelo mercado no momento;
  2. O investidor pega todas as economias (com a intenção de obter melhor rentabilidade e ajudar) e empresta ao amigo;
  3. O amigo tem sucesso no empreendimento e paga todo o montante.

O investidor que participou desse processo pensa então que não correu nenhum risco, e está pronto para fazer de novo, mas, na realidade, não foi bem assim, veja alguns riscos que esse investidor correu:

  • Risco sistemático: chance de algo acontecer com toda a economia. Por exemplo: a pandemia do COVID poderia ter acontecido no mês em que o negócio foi aberto.
  • Risco de mercado: o amigo poderia ter avaliado mal e o investimento não ter rentabilizado como era esperado.
  • Risco de crédito: o amigo poderia simplesmente não pagar e dar o calote.
  • Risco de liquidez: talvez o investidor passasse por algum problema particular que necessitasse de capital, porem, não poderia reaver o dinheiro no momento.
  • Risco de oportunidade: poderia ter aparecido uma oportunidade tão boa quanto para investimento, porém, como o dinheiro do investidor já estava aplicado em algo não liquido, não foi possível aproveitar.

Esses são só alguns dos riscos que rondavam o capital do investidor, a ao avaliar todos, é possível ver que os riscos teriam sido diminuídos se o investidor tivesse emprestado somente parte do seu capital e usado a outra parte para outros investimentos, veja como diversificar uma carteira de investimentos poderia ter ajudado o investidor a diminuir os riscos:

  • O investimento em algo liquido poderia ter sido usado para comprar outros produtos financeiros quando a economia estava passando por dificuldades e houveram diversas oportunidades;
  • O investimento de parte do capital em outras aplicações poderia render tanto que aquele capital perdido não traria um grande impacto para sua vida pessoal.

Passos de como diversificar uma carteira de investimentos…

como diversificar uma carteira de investimentos

1# Criei uma reserva de emergência

Essa sem sombra de dúvidas é o principal para começar a investir, principalmente com pouco dinheiro. A reserva de emergência te dará tranquilidade para investir sem pensar nos imprevistos que possam acontecer, pois esta reserva servirá justamente para cobri-los.

2# Trace seus planos

Investir é um esforço contínuo, tanto financeiro quanto físico e mental, portanto, saber por quais motivos está se esforçando é primordial para fazer isso da melhor forma possível.

Liste seus objetivos, veja o que é possível eliminar para poupar mais e veja também novas fontes de renta para complementar seu capital.

3# Descubra seu perfil

Descobrir seu perfil, ou seja, o quão tolerante a risco você será para obter possível rentabilidade no futuro, o ajudará na hora de escolher seus principais investimentos.

Normalmente as pessoas se dividem principalmente em três perfis:

  • Conservador: investidor com baixa tolerância a risco, mas, que em contra parte aceita menor rendimento. Normalmente busca por renda fixa;
  • Moderado: estão dispostos a investir em produtos com maiores riscos em troca de maior rentabilidade. Porém, prezam pela proteção, na prática se encaixam entre o perfil anterior e o seguinte. Normalmente busca fundos renda fixa e uma parcela de renda variável;
  • Agressivo: buscam altas rentabilidades e convivem bem com o risco de perda no capital. Normalmente não se importa com a volatilidade do próprio capital, portanto, opera primordialmente renda variável.

4# Comece!

Mais importante do que saber como diversificar uma carteira de investimentos é começar! Ainda que com pouco dinheiro, investir e experimentar diferentes tipos de investimentos mudarão suas perspectivas, isso o ajudará a se conhecer, saber como se sente quando os investimentos vão bem ou mal e também saber quais tipos de investimentos lhe agradam mais.

Assim como em todo projeto de longo prazo, você cometerá erros, portanto é melhor que comece com pouco, isso evitará perdas de capital.

5# Divida sua carteira de investimentos

como diversificar uma carteira de investimentos

Após saber o que te deixa mais confortável e seus objetivos, exponha uma parte maior da sua carteira ao que achar melhor. Exemplos do que pode ser uma boa divisão para cada perfil:

Conservador:

Coloque 90 % em renda fixa, divida 8% entre ações e fundos imobiliários e os outros 2% faça uma reserva de oportunidade, ou seja, deixe em um investimento similar a reserva emergência (liquido), para que possa usar nas oportunidades futuras.

Moderado:

Coloque 50% do capital em renda fixa, divida outros 40% entre fundos imobiliários e ações, os outros 10% guarde como reserva de oportunidade.

Agressivo:

Como está disposto a investimentos mais arriscados e voláteis, é importante ter uma boa reserva de oportunidade, pois as oscilações acontecem mais nesse tipo de investimento, guarde pelo menos 15% para esta reserva, coloque mais 25% de renda fixa e invista os outros 60% em renda variável (ações, fundos imobiliários, ETFs, criptomoedas e etc).

Esses foram só alguns exemplos de divisões para sua carteira. O ideal é que preze pelo seu conforto e aloque a rentabilidade que mais lhe agrada em cada investimento.

Uma dica importante: caso vá começar com muito pouco, estabeleça uma pequena meta como 100% do capital. Por exemplo: digamos seja um investidor agressivo, mas que só possa investir 10 reais por mês. Estabeleça então 100% do capital como 100 reais, assim, comesse aplicando 10 reais em renda fixa até completar 25, depois 10 reais em ações ate completar 60, e assim sucessivamente até chegar a meta.

Considerações finais para saber como diversificar uma carteira de investimentos

como diversificar uma carteira de investimentos

O sentido para diversificação é a dispersão do risco abrindo mão do mínimo de rentabilidade possível. Portanto, ao escolher seus investimentos, veja a correlação entre um e outro, e invista em ativos descorrelacionados, exemplos:

  • Em caso de ações, para diversificar opte por empresas de setores diferentes da economia.
  • Ao investir em fundos, seja imobiliário, renda fixa ou de ações, opte por fundos que façam investimentos diferentes entre si, não adianta variar só a instituição, é preciso fugir do risco que o próprio setor oferece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.