Qual o Melhor Investimento? Dicas Para te Ajudar a Escolher o Melhor Para Você!

Descubra qual o melhor investimento pra você com essas dicas simples!

Descobrir qual o melhor investimento para você requer, primordialmente, paciência. Pois responder qual o melhor investimento hoje é mais difícil do que parece.

As opções são muitas, e vão depender de variáveis do mercado e economia, e principalmente, das características pessoais de cada investidor.

Assim, a primeira coisa que você deve fazer é traçar seu perfil como investidor.

Qual o melhor investimento para mim?

Para descobrir o seu perfil como investidor são necessárias várias informações, como quanto dinheiro você tem disponível para investir. Ou em quanto tempo você deseja obter os lucros do seu investimento, por exemplo.

Enfim, são muitas as informações necessárias para podermos traçar um perfil completo. Mas não se engane. Se tornar um investidor não é só para pessoas com muito dinheiro.

Com a partir de R$30 mensais você já consegue começar a investir e gerar pequenos lucros. Como é o caso de investimentos no título Tesouro Selic, do Tesouro Direto.

Aliás, existem diversas modalidades de investimento. Para os iniciantes eu aconselharia o CDB, LCI, LCA e renda fixa, que são mais seguros, porém menos lucrativos.

Após você estudar sobre o assunto, ganhar experiência e obter um capital maior para investimento, aconselharia investir na bolsa de valores, que pode gerar ganhos bem altos se você souber onde colocar seu dinheiro.

Investindo no Tesouro Direto

O Tesouro Direto é considerada uma opção de investimento de baixo custo, e que oferece rentabilidade superior à Poupança. É a aplicação de menor risco do mercado, e ideal para quem está começando a investir seu dinheiro.

A aplicação mínima inicial é de 30 reais. Qualquer um pode investir, basta procurar um banco ou uma corretora para intermediar a negociação e escolher o título público que melhor se encaixa no seu objetivo. Neste caso, você estará comprando no mercado primário.

Você também pode decidir comprar o título de outro investidor, no mercado secundário. Em algumas corretoras o fato de comprar no mercado secundário diretamente de outros investidores sai inclusive mais barato, então vale a pena pesquisar.

Tipos de Tesouro Direto

Existem 5 tipos de títulos de Tesouro Direto. Indexado a Selic, prefixados com e sem cupom de juros, e indexados a inflação com e sem cupom de juros.

O Tesouro Selic (LFT) é ideal para quem não quer risco algum ou pra quem quer resgatar o dinheiro em um prazo pequeno (menor que 1 ano).

O Tesouro Prefixado (LTN) é ideal para quem tem objetivos a médio prazo (3 a 9 anos). É para quem acredita na conjuntura macroeconômica do Brasil até o vencimento do título.

Ou para pessoas que queiram fazer trade, esperando a queda das taxas dos títulos e vender antes do prazo de vencimento. Mas com um risco menor que nos títulos IPCA+, já que os pré fixados não são tão longos assim.

O Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) é ideal para quem quer montar a aposentadoria. E para quem quer se resguardar de eventuais choques contra inflação (deve esperar até o vencimento para garantir isso).

Ou até mesmo para pessoas que queiram tentar ganhar na baixa do premio dos títulos. Isso terá um risco maior no caso de títulos mais longos (2035,2045, 2050 c/juros). E menor, em títulos mais curtos (até 2026).

E títulos com juros tanto prefixados quanto IPCA são ideais para quem precisa uma renda recorrente, e pretende guardar o título até o final do seu vencimento.

CDB, LCI e LCA

Caso você possua um capital de R$ 25 mil ou mais, pode colocar o dinheiro em aplicações como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) ou as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs).

O CDB é remunerado por um percentual do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). É uma taxa usada nos empréstimos entre os próprios bancos, e que fica muito perto da Selic.

Os CDBs têm desconto de Imposto de Renda. A regra é a mesma que a dos títulos públicos. Quanto mais tempo você demorar para fazer o resgate, menor será a alíquota de IR cobrada.

A LCA é o título emitido pelos bancos para financiar participantes da cadeia do agronegócio. Enquanto a LCI é um título emitido pelos bancos para obtenção de recursos destinados a financiamentos do setor imobiliário.

A principal vantagem dessas duas aplicações é a isenção de Imposto de Renda. Já as desvantagens são os aportes iniciais maiores e os prazos mais longos. Até existem algumas poucas opções de LCIs e LCAs com aplicação mínima mais baixa, mas é preciso garimpar as opções.

A remuneração das LCIs e LCAs, assim como a do CDB, pode variar muito de acordo com a estratégia de cada banco.

Por isso, é importante pesquisar entre diferentes bancos as taxas oferecidas e comparar as rentabilidades dos CDBs, LCIs e LCAs para checar qual título oferece o maior rendimento.

Além disso, sempre vale buscar esse tipo de investimento em bancos médios ou em corretoras independentes, já que bancos grandes costumam oferecer remunerações muito inferiores.

E qual o melhor investimento pra mim?

Ao aplicar no Tesouro Direto, você precisa ficar atento com as taxas cobradas pelas instituições financeiras autorizadas a negociar os títulos públicos, chamadas de agentes de custódia.

Algumas delas isentam o investidor do pagamento, mas outras chegam a cobrar até 2% ao ano, o que compromete os ganhos.

Para saber qual o melhor investimento a curto prazo, se a poupança ou o Tesouro Selic, você precisará avaliar qual é a taxa de juros básica da economia, o valor a ser aplicado e o tempo da aplicação.

No caso da Selic, o  investidor será remunerado pela variação da taxa no período.

Se a taxa Selic estiver baixa, por exemplo, como a alíquota de IR é mais alta com menos de seis meses de aplicação, talvez não compense aplicar no Tesouro Direto.

Além da taxa, você também deve considerar que a aplicação em títulos públicos sofre tributação de Imposto de Renda.

Sobre os resgates em até 180 dias incide uma alíquota de 22,5%; de 181 dias a 360 dias o imposto cai para 20%; de 361 a 720 dias vai para 17,5%; e acima de 721 dias é aplicada a menor alíquota, de 15%.

Você é seu melhor investimento!

Lembre-se que para você ter uma vida tranquila e viver como investidor vai tomar tempo de estudo e investimentos constantes durante sua vida profissional.

Além, claro, de muita disciplina e paciência. Pois, com a flutuação econômica, nem sempre você vai obter os rendimentos que você queria naquele mês.

Estude e aprenda cada vez mais. Ninguém se torna um exímio investidor de um mês para o outro.

Procure livros, cursos on-line, e até mesmo workshops presenciais para você se especializar nos mais diversos tipos de investimento que existem. Só assim você irá adquirir experiência e entender como o mercado funciona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.